"Le jeune homme et la mort" de Roland Petit

Galera iluminada, blz?

c

Semana de meu aniversário, vou comentar sobre um vídeo de ballet, que assisti recentemente,  e gostaria de compartilhar com todos vocês.

A inspiração para este post veio após assistir mais uma vez "O sol da meia noite" com Baryshnikov e Gregory Hinnes, e logo na abertura Baryshnikov representa um personagem no ballet francês de Roland Petit (1924-2011), um dos grandes nomes do ballet mundial, que revolucionou a arte da dança com suas ideias coreográficas ousadas, que aproveitam um bailarino performático em cena, através da técnica de ballet misturando-o com elementos de interpretação cênica, criando uma bela linguagem visual agregada com a iluminação e a cenografia; o ballet que comento é sua obra "Le jeune homme et la mort" (O jovem e a morte); além de toda harmonia visual exuberante, traz a cena, para compor todo o contexto, uma composição de Sebastián Bach  intitulada Passacaglia & Fugue para orgão, na maravilhosa versão orquestrada por Ottorino Respighi, e podemos considerar um casamento perfeito, entre habilidades visuais, coreográficas, interpretativas e musical, formando um um único elemento, a peça que verão no vídeo logo abaixo.

O ballet foi montado a princípio no ano de 1946 para sua esposa e bailarina Zizi Jeanmarie (conforme informações wikipedia) e abaixo mostrarei duas versões, na primeira que comento sobre a iluminação foi interpretado pelo casal Nicolas Le Riche e Marie Agnes Gillot, no Ópera National de Paris (dados extraídos do youtube), em seguida a versão com Zizi e Nureyev de 1966;

A peça fala sobre um jovem rapaz que é levado ao suicídio devido a sua namorada infiel, a música auxilia em muito, os movimentos todos coreografados perfeitamente com a música, e gostaria que percebessem a forma sutil com que a luz acompanha essa peça, que a princípio vemos um tom frio cortado por um tom quente, e a medida em que a obra ocorre, é criado um clima de suspense e agonia; vejam que o canhão seguidor está desfocado, não prejudicando de maneira alguma a cena, acompanhando o casal por diversos momento, criando o destaque devido, sem prejudicar o visual cenográfico.

Captem a sensação da iluminação, que de forma simples e precisa, resulta num visual maravilhoso, e é assinada por Jean-Michel Désiré:


video

Abaixo a versão com sua esposa Zizi Jeanmarie (1954) e Rudolf Nureyev: (1938-1993) gravada em 1966, 20 anos após a criação:

video

Poderão assistir a esse ballet, no filme "Sol da meia noite", com Baryshinikov no link: http://www.youtube.com/watch?v=3FWvZ6xUDdw


Galera... até a próxima... luz a todos!!!


≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈≈

Postagens mais visitadas