ADOLPHE APPIA (2/2)

..... segunda parte Adolphe Appia ............

c



Dentro de toda a sua arte, nos deixou textos escritos e rascunhos do que queria que ocorresse no palco, sempre dotado de enorme preocupação com todo o espaço em sua volta, as escadas muito representadas em suas obras, nos mostram a real importância quanto a essa tridimensão; acreditava que a sombra era extremamente necessária, criando uma verdadeira sinergia entre a tríade público-visão-artista; vemos em seus desenhos o controle da intensidade, cor e manipulação da luz criando uma nova e real perspectiva em cena, dentro do processo de estudos do visual cênico.

Outra informação importante, foi sua participação nas óperas de Richard Wagner, defendendo a sincronicidade entre som, luz e movimento, uma luz sempre em mutação, manipulada de momento a momento, de ação a ação, ao lado um de seus esboços para "Tristão e Isolda" - ato II, publicado em La mise en scene de drame Wagnerien (1895), Die Musik und die Inscenierung (1899) e L'Ouvre d'Art Vivant (1921).

Influênciou toda uma geração de diretores e cenógrafos teatrais como Peter Brook, Tadeusz Kantor, Josef Svoboda, Fabia Puigserver, mas foi o inglês Edward Gordon Craig (1872-1966) a quem mais teve sua obra continuada.

Tenho em Adolphe Appia um imenso apreço por sua arte, e principalmente por ser o pioneiro a demonstrar a real importância da função da luz para o espetáculo.

Segue um pequeno trecho do documentário, em comemoração aos 40 anos sobre a vida e obra do cenógrafo, "Adolphe Appia - Visionary of invisible" (1988), dirigido pelo também suiço Louis Mouchet:


video



O único livro que tive acesso foi "Adolphe Appia - Escenografias" pelo Circulo de Belas Artes de Madrid (2004), um livro muito rico com fotos de seus esboços, a partir de uma exposição ocorrida na Espanha.



Termino esse post com algumas palavras de Appia, registradas por Patrice Pavis, em seu "Dicionário de Teatro" (Ed. Perspectiva)":

"A luz é de uma fexibilidade quase milagrosa. Ela possui os graus de claridade, todas a mobilidades, pode criar sombras e irradiar no espaço e harmonia de suas vibrações, como o faria a música".

c

artigos na web que me auxiliaram:
http://www.associazioneadolpheappia.net/Adolpheappia/ADOLPHE_APPIA.html
http://www.caleidoscopio.art.br/cultural/artescenicas/teacontemp/teacontemp03a.html
http://www.cooperativadeteatro.com.br/camarim/camarim24/capa.htm
http://www.juanruesga.com/8155.html
http://www.geneseo.edu/~blood/SetDesign2.html
http://www.unirio.br/opercevejoonline/7/artigos/3/artigo3.htm
http://www.stage-lighting-museum.com/museum/html/history-5/appia.html

Postagens mais visitadas