EQUIPAMENTOS: Lâmpadas de vapor metálico 04/05


Amigos da luz.... e iluminados tb.... rsrsr

Penúltimo post dedicado a parte mais técnica das lâmpadas, e hoje falo das lâmpadas que possuem uma alta luminância utilizadas em lugares que exigem um alcance maior, como ruas, estádios, campos de futebol, iluminação frontal de fachadas; falarei das mais conhecidas, já aviso que cada fabricante tem seu nome e expecificação próprios para cada tipo de lâmpada, e muitas vezes "generalizamos" um mesmo nome para todas do mesmo modelo, portanto, é recomendável verificar tecnicamente cada uma com seu determinado fabricante, antes da compra.

c


Tive que aumentar um post a mais, e no próximo e último falarei sobre algumas novas tecnologias em luz: "fibra ótica", "LED", "de indução magnética" e "Nanofibras".


Vamos lá entao!!!
Já falamos no post anterior sobre parte das lâmpadas de descarga, que a "grosso modo" levam esse nome, por precisar de um "empurrãozinho" de descarga elétrica para a partida de seu funcionamento, sendo completamente diferente das incandescentes: uma descarga elétrica entre os eletrodos leva os componentes internos do tubo de descarga a produzirem luz. Funcionam através do uso de reatores, e, em alguns casos, só partem com auxílio de ignitores; dependendo do tipo, necessitam de 2 a 15 minutos entre a partida e a estabilização total do fluxo luminoso.

Seus tipos são:

VAPOR DE SÓDIO:
São as lâmpadas que encontramos nas ruas de nossa cidade, tem uma cor bem amarelada (em torno de 2000K), ocorrendo uma distorção bem grande das cores que incidem seu fluxo luminoso, por outro lado são muito econômicas, fator que a temos em nossas vias públicas, tem longa vida útil também.

Para produzir luz, a corrente é lançada num tubo de descarga (que diferente das lâmpadas de mercúrio) produzido em cerâmica, pois em seu interior há sódio no lugar do mercúrio e, sendo o sódio muito corrosivo, o quartzo não aguentaria, motivo pelo qual é utilizado o tudo feito em um material mais resistente.
lâmpada de sódio, percebam o tubo de cerâmica em seu interior


VAPOR DE MERCÚRIO: 
Com aparência branca azulada,  são normalmente utilizadas em vias públicas e áreas industriais onde se quer uma melhor visibilidade. 

Seu funcionamento da-se por um tudo de descarga de quartzo com eletrodos nas extremidades, que após a "partida por um reator", provoca a saída de elétrons, que chocam-se com os átomos de mércurio, ocasionando uma vaporização deste, emitindo raios UV (que já vimos antes), que ao atravessarem o bulbo com uma camada de pó fluorescente e com revestimento de Vanadato de Ítrio, (que auxilia na correção do vermelho gerado) gera uma luz mais branca.


esquema de lâmpada de mercúrio
São utilizadas em vias públicas quando se exige mais luminosidade, em galpões e fachadas.


Lâmpada de mercúrio (acima) expondo o tubo de quartzo interno, o emissor de radiação UV (abaixo)

luz negra 125W
Nesta série de lâmpadas, encontramos as famosas lâmpadas UV (Ultra Violeta), carinhosamente chamadas de "Berinjelas" devido a sua cor e formato; com elas produzimos em cena efeitos de Teatro Negro, através dos materiais fosforescentes, leiam um artigo meus lançado neste blog sobre o tema:
http://alessandroazuos.blogspot.com/2010/03/os-extremos-da-ondas-luminicas-parte-1.html


LÂMPADAS DE LUZ MISTA: 
Levam este nome por serem compostas por um filamento e um tubo de descarga, funcionam sem reator e somente na tensão de 220V (tensões menores não seriam suficientes para a ionização do tubo de arco). Via de regra, representam alternativa de maior eficiência para substituição de lâmpadas incandescentes; ela é uma mistura de lâmpada incandescente com a fluorescente.

Estas lâmpadas, ao mesmo tempo incandescentes e a vapor de mercúrio, são constituídas de um tubo descarga de mercúrio, ligada em série com um filamento de tungstênio. Este filamento, além de funcionar como fonte de luz, age como resistência, limitando a corrente da lâmpada. Têm duas grandes vantagens sobre as lâmpadas de vapor de mercúrio comum: não necessitam de reator e podem ser aplicadas simplesmente substituindo a lâmpada incandescente sem necessitar adaptação. 

O seu campo de aplicação é semelhante ao das lâmpadas a vapor de mercúrio, ou seja, iluminação de ruas, jardins, armazéns, garagens e postos de gasolina. No início do funcionamento é acesso o filamento incandescente e aos poucos o mercúrio é vaporizado, iniciando-se o processo da iluminação por meio do vapor de mercúrio. A luz possui uma coloração branco-azulada, agradável a visão e de ampla aplicação em espaços anteriores.

Reúne características da lâmpada incandescente, fluorescente e vapor de mercúrio, pois:
- a luz do filamento emite luz incandescente;
- a luz do tubo de descarga a vapor de mercúrio emite intensa luz azulada;
- a radiação invisível (ultravioleta), em contato com a camada fluorescente do tubo, transforma-se em luz avermelhada.

c

VAPOR METÁLICO: 

video
vídeo mostrando o "starter" de um dos tipos de lâmpadas de multivapor

São lâmpadas que combinam iodetos metálicos, com altíssima eficiência energética, excelente reprodução de cor, longa durabilidade e baixa carga térmica. Sua luz é muito branca e brilhante. Tem versões de alta potência (para grandes áreas, têm índice de reprodução de cor de até 90%, eficiência energética de até 100lm/W e temperatura de cor de 4.000 a 6.000K, em vários formatos) e de baixa potência (de 70 a 400W, formato tubular com diversas bases, apresentando alta eficiência, ótima reprodução de cor, vida útil longa e baixa carga térmica);

Atualmente, a lâmpada de vapor metálico, é a que apresenta o maior número de aplicações, a se destacar a iluminação de lojas de departamentos, estádios de futebol, monumentos, industrias, iluminação residencial, e até mesmo, iluminação automotiva, com as chamadas lâmpadas de xenônio, que são lâmpadas de vapor metálico com atmosfera de xenônio, capazes de acender instantaneamente. 

um dos tipos de lâmpdas de multivapores metálicos

São especialmente recomendadas quando se quer ótima qualidade na reprodução de cores como em lojas, shoppings, estádios, pistas de corrida, principalmente quando se pretende televisionamento em cores.

Para nós iluminadores temos as lâmpadas de HMI, XENON, MSR,  que as encontramos em canhões seguidores e as moving lights. 


lâmpada de HMI para seguidores



lâmpada de XENON para seguidores (também são usados em estrobos)



lâmpada MSR para movings

site de auxilio:   
http://www.electronica-pt.com/index.php/content/view/256/169/


Amigos iluminados até a próxima.....

c


ŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒŒ

Postagens mais visitadas